FANDOM


O oceano é um amigo meu!
―Moana para Heihei
Moana Water
Oceano
Dados Gerais
Filmes Moana: Um Mar de Aventuras
Curta-metragens
Programas
Jogos Moana: Ilha de Aventuras
Moana: Rhythm Run
Atrações do parque
Interpretado por
Interpretada por
Animadores
Voz
Modelo de atuação
Desenhistas
Inspirações O Oceano Pacífico
Honras e prêmios
Dados Pessoais
Nome completo
Outros nomes
Personalidade Protetor, útil, misterioso, corajoso, resiliente, brincalhão, imprevisível
Aparância
Ocupação
Alinhamento Bom
Afiliações
Alianças
Objetivo Auxiliar a "escolhida" em sua jornada para restaurar o coração de Te Fiti (sucedido)
Residência
Família
Mascotes
Aliados Moana, Vovó Tala, Maui, Heihei, Te Fiti
Criados
Inimigos
Gosta Navegar, Moana, a paz no mundo, a bondade
Não gosta A teimosia de Maui, a estupidez de Heihei, aqueles que se opõem a Moana
Poderes e habilidades Senciência
Antropomorfismo
Armas
Destino Retorna às margens de Motunui ao lado de Moana e Heihei após a sua missão ser concluída
Frase


O Oceano Pacífico é uma extensão do mar que serve como um personagem coadjuvante no filme de animação da Disney de 2016 Moana: Um Mar de Aventuras. O oceano tem um alto nível de consciência e atua como um personagem legítimo dentro da lógica sobrenatural do mundo do filme. Passa um milênio em busca de um indivíduo capaz de salvar a humanidade quando o mundo é vítima de uma maldição devastadora e, finalmente, escolhe uma jovem insular chamada Moana Waialiki. Ao longo da jornada, o oceano se torna um dos companheiros mais confiáveis e significativos de Moana.

Projeto Editar

O mar foi a primeira entidade a vagar a terra. Quando a primeira ilha do mundo emergiu como uma deusa conhecida como Te Fiti, inúmeras novas ilhas foram criadas com o oceano servindo como a força que liga todos eles. Depois que o coração de Te Fiti se perdeu no mar, resultando no mundo a ser mergulhado pela escuridão, lendas previram que o mar um dia iria escolher um indivíduo digno o suficiente para restaurar o coração e salvar a humanidade da destruição. Ao longo de um milênio, no entanto, essas lendas foram consideradas nada mais do que histórias fictícias. A única que viu alguma verdade dentro delas era Tala, uma mulher excêntrica que vive na ilha pacífica de Motunui. Tala manteve as histórias vivas, contando-as para as gerações mais novas, incluindo sua neta Moana, que se sentiu atraída para o mar desde os seus primeiros anos como uma criança.

O oceano tem uma mente própria e podem formar umas partículas de água em um tentáculo para pegar objetos. Ele também irá utilizar este método para imitar traços humanos, como uma cabeça acenando ou um high five, como uma maneira de se comunicar com Moana e seus cúmplices. À noite, o mar se acende quando surge, dando um brilho semelhante à luz emitida pelos espíritos dos mortos.

Desenvolvimento Editar

Durante as visitas da equipe de criação para as ilhas do Pacífico, os cineastas aprenderam a partir de entrevistas com os povos nativos que eles sentiram um relacionamento pessoal e proximidade com o oceano, como o próprio oceano foi considerado como se fosse vivo. Os cineastas foram então inspirados para fazer o oceano um personagem para refletir essa ideia.

Personalidade Editar

Embora leal e absolutamente fiel aos seus companheiros, o oceano não segue os comandos dos outros. É completamente independente, e só vai agir quando considera as circunstâncias absolutamente necessárias. Para Moana, o oceano funciona como um guardião paterno e é extremamente favorável. Sendo responsável por escolher Moana como a salvadora do mundo, em primeiro lugar, o oceano adere ao seu lado durante toda a aventura. Tal como mencionado, no entanto, não é inteiramente cooperativo. Em vez de ajudar Moana em cada turno (que uma força tão grande como o mar tem o poder de fazer), o oceano só irá ajudar Moana depois que ela tentar realizar um objetivo, por ela mesma. Por exemplo, quando Maui escapa de sua ilha e deixa Moana flutuando no mar, o oceano não transporta Moana para o barco roubado até depois de ela tentar nadar para isso sozinha. Além disso, durante a batalha com Te Kā, o oceano não luta contra o demônio de lava, em vez disso, permite Moana bater o demônio com a ajuda de Maui, apenas ajudando depois que os dois se comprometeram totalmente a fazê-lo. Não é o trabalho do mar salvar o mundo; o único propósito na aventura é para ajudar e ele age em conformidade.

Maui parece conhecer o oceano muito bem e fornece algumas dicas para a sua motivação para restaurar o coração de Te Fiti. Ele observa o que o oceano adorava quando ele puxou ilhas do mar, como os ancestrais de Moana vão navegar atrás dele para encontrar seus novos lares. O oceano apreciou este sentimento de propósito, e esperava reviver a experiência uma vez que o mundo estava a salvo da escuridão de Te Kā.

Trivialidades Editar

  • Muitos jornalistas de cinema compararam o personagem do oceano com o Tapete Mágico de outro filme de animação da Disney de Ron Clements e John Musker, Aladdin.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.